Sítio Arqueológico do Vale do Côa

O Vale do Côa é considerado como um dos mais importantes sítios de arte rupestre do mundo e é o mais importante sítio com arte rupestre paleolítica de ar livre. Aqui foram identificados cinco dezenas de núcleos de arte, ao longo dos últimos 17 quilómetros do Rio Côa, até à sua confluência com o Douro. Estes núcleos apresentam gravuras datadas, na sua maioria, do Paleolítico superior (mais de 10.000 antes do presente) mas o vale guardou também exemplos de pinturas e gravuras do Neolítico e Calcolítico, gravuras da Idade do Ferro. A arte do Côa foi classificada como Património da Humanidade em 1998 pela UNESCO. A moeda da autoria de António Marinho tem no anverso a representação ampliada de uma parte do conjunto representativo de gravuras da Rocha 1 situada na Canada do Inferno. No centro desta face o escudo nacional e o valor facial. No reverso surgem reconstruídas de forma mais completa as figurações delineadas no anverso. No centro o símbolo do Património Mundial e a identificação da moeda, «Sítio Arqueológico Vale do Côa».
Código: 12500205 | Escultor: António Marinho | Série: Série Património Mundial | Data de Lançamento: Dezembro de 2010 | Valor Facial: 2,50€ | Metal: Cuproníquel | Acabamento: Normal | Diâmetro: 28,00mm | Limite de Emissão: 120.000 | Peso: 10g |Fonte: INCM

Sem comentários:

Enviar um comentário